Plano Diretor do Parque Municipal Américo Rennê Giannetti

O Plano Diretor do Parque Municipal Américo Rennê Giannetti recebeu no dia 22/09/2016 uma mencão honrosa na II Bienal de Arquitetura da Paisagem, no México. O trabalho foi dirigido pelos arquitetos e urbanistas, da UFMG e da PUC, de Minas Gerais, José Antonio Hoyuela Jayo, y Lila Carneiro, trabalhando para TERYSOS do Brasil, em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, ambos são doutores arquitetos pela Universidade de Valladolid.

O premio é um sinal do interesse da aposta da paisagem contemporânea por pensar a não só nas suas dimensões econômicas, culturais ou estéticas, mas também na complementaridade das suas funções ecológicas e ambientais, tais como controle térmico, controle de umidade e água, controle da biodiversidade, eficiência energética e qualidade do ar.

Palestras inaugural e técnica no CBAU 2016, Belo Horizonte

A infraestrutura verde como paradigma século XXI

O Plano Diretor do Parque Municipal

O Plano Diretor desenvolve os seus conteúdos de acordo com os valores culturais, ambientais, históricos e estratégicos do parque. Hoje, o parque urbano Américo Renné Giannetti Parque Municipal, localizado no coração da capital de Minas Gerais, Belo Horizonte tem tombada sua paisagem como património cultural a escala federal. A historia começa em 1889, quando o estado de Minas Gerais decide transferir a capital de Ouro Preto para Curral del Rey, Belo Horizonte, que é inaugurada como a nova capital de Minas em 1897. O plano de urbanização é de autoria de Aarão Reis e o plano da paisagem do parque de Paul Villon. O parque é inspirado na obra de Frederick Law Olmsted em Nova York e de Alphand em Paris, no final do século XIX Hausmann. A ideia fundamental do seu traçado é baseada no encontro das águas dos rios Acabamundo e Arrudas e no uso de elementos da paisagem romântica como são as cavernas, cachoeiras, mirantes,... O projeto da Comissão de Construção (CCNC, Comissão Construtora da Nova Capital) foi declarado Patrimônio Documental da Humanidade em 2015 (projeto memoria do mundo), incluindo o desenho do parque.

O plano direto proposto parte de um diagnóstico detalhado e define objetivos, estratégias, ações e instrumentos para ordenar, proteger e gerenciar esse espaço. Aplicam-se métodos de análise da paisagem, com forte apoio dos GIS (Sistemas de Informações Geográficas). A proposta passa dos limites do atual parque (200.000 m2) para o projeto original (700.000 m2). Com essa decisão estamos demonstrando um compromisso firme com a transformação e regeneração urbanas desses espaços centrais.

 

O Parque tem uma grande importância para a sociedade que o ocupa, para o meio ambiente, e para a memoria e a cultura de Belo Horizonte. Por isso, o parque é proposto e ordenado como paisagem cultural, e como um elemento estratégico do tecido urbano, da malha verde, e do novo paradigma da regeneracao urbana, sempre a partir de uma leitura histórica, ecológica e social. O Plano tem como objetivo fortalecer os valores culturais, históricos e ambientais, mas também considerado como um elemento fundamental da memória coletiva, património imaterial da cidade (com manifestações como os fotógrafos lambe-lambe, os festivais de arte,…).

O Plano Diretor e responsabilidade da Fundação Municipal de Cultura da Prefeitura (Prefeitura de Belo Horizonte), em colaboração com a Fundação dos Parques Municipais, e demostra o compromisso político para uma gestão integrada dos parques urbanos e da arborização urbana na capital de Minas Gerais. Um planejamento de longo prazo, comprometido com as mudanças climáticas e com as políticas de sustentabilidade que introduz o conceito de Infraestrutura Verde na gestão dos parques e jardins em Belo Horizonte. O Plano Diretor está sendo integrada nas políticas urbanas e territoriais através de Operações Urbanas Consorciadas (OUC), e a traves do Plano Diretor de Urbanismo (PDU) e de instrumentos novos e inovadores (como os projetos de paisagem) previstos no próprio plano sob suas próprias regras.

Os documentos estão disponiveis em:

Site do Plano Diretor do Parque Municipal

Facebook do Plano Diretor

Noticia no aniversario da cidade jornal Hoje em Dia

Noticia do Plano Diretor em Hoje em Dia

Noticia nos jornais e na TV

Articulo em Jardins Históricos  Brasileiros sobre o Parque

Articulo em Jardins Históricos Brasileiros sobre Paul Villon

Articulo Realidade e Utopia em BH e o Parque Municipal

Articulo com Borsagli e Mezquita, sobre o Plano Diretor do Parque Municipal

Panel de historia del Parque Municipal y reproducción 3D

Panel de propuesta del Parque Municipal

Curriculum Vitae resumen del equipo director

Ficha de datos del Proyecto

Fotografias de los autores del proyecto

Memoria descriptiva del proyecto

(c) José Antonio Hoyuela Jayo, Oct 2016

Aarão_Reis_Belo_Horizonte_1895
PO4
Londres Jhon Nash
1668_1678_Versalles_Le_Nôtre
EUROPA 6
Paris Alphand 1860
saturnino de brito paul villon
Diapositiva111
Mostrar más
Diapositiva41
Diapositiva40
Diapositiva39
Diapositiva37
Diapositiva38
Diapositiva36
Diapositiva34
Diapositiva35
Diapositiva33
Mostrar más
Diapositiva21
Diapositiva19
Diapositiva20
Diapositiva18
Diapositiva17
Diapositiva16
Diapositiva15
Diapositiva14
Diapositiva13
Diapositiva12
Diapositiva9
Diapositiva8
Diapositiva7
Diapositiva5
Diapositiva6
Mostrar más

© 2016 TERYSOS DO BRASIL, Ltda, director: José Antonio Hoyuela Jayo

Diapositiva35