Brasil Hispánico

“[...] chamese Hispánia à peninsula,

hispano ao seu habitante onde quer que more,

hispánico ao que lhe diez respeito”

Ricardo de Almeida Jorge, Lusitania

Porque o Brasil Hispânico? Na hipótese mais abrangente do Tratado de Tordesilhas, 70% do Brasil se situariam ao Oeste do Tratado, por tanto, em território da Coroa de Castilha. Que aconteceu? Porque e como foram mudados os acordos do Tratado original? Como influenciou o Período da União Ibérica no Brasil? Tem o Brasil uma herança exclusivamente portuguesa ou compartilha alguns elementos da cultura castelhana, e por tanto uma herança ibérica, ou hispânica? Que elementos poderiam ser esses? Qual é, em definitiva, a herança que o largo período da União Ibérica deixou no país do ponto de vista do patrimônio cultural material e imaterial? Porque que esses importantes capítulos da historia ainda não foram devidamente inseridos na historiografia brasileira, e sim outros até contemporâneos como o Brasil Holandês? Quais são as dimensões mais importantes de essa herança Hispânica? Qual e sua singularidade? Vamos tentar resolver todas essas duvidas e difundir os resultados a través do projeto o Brasil Hispânico.

O projeto o Brasil Hispânico desenvolve, através de quatro propostas, um livro, exposições e palestras, um site para debates (rede social), junto com um atlas e mapas digitais, a ideia de recuperar uma perspectiva nova e inovadora sobre a história colonial do país. O Projeto Brasil Hispânico quer resgatar a historia hispânica, da cultura brasileira a partir da analise das interações territoriais e urbanísticas no período colonial da União Ibérica (1580-1640).

Neste contexto, o conceito Hispânico não é o conceito espanhol, vai muito além do utilizado comumente. Hispânico inclui geograficamente todos os territórios da península (hoje Portugal e Espanha e seus territórios insulares) e, geneticamente, todos os seus povos (galegos, bascos, catalães, portugueses, castelhanos,...) e as suas diversas heranças (grega, romana, árabe, celta, fenícia, ibera,...). Os 60 anos da União Ibérica são fundamentais para entender tal influência.

Esta prevista uma estrutura histórica para o desenvolvimento do livro do site e da exposição, que nasce desde o Tratado de Tordesillas (1494) passando pelo descobrimento do Brasil (1500), e vai até a delimitação das fronteiras ibéricas (San Ildefonso, 1778). Essa estrutura histórica estaria dividida em cinco períodos basicamente: descobrimento, primeiro governo geral, união ibérica, restauração, e tratados. Mas, no período da União Ibérica, também dividiremos a exposição entre os três felipes (I, II e III de Portugal).

Todo o Brasil fica como foco do livro, incluida parte da Iberoamerica fronteiriza. As exposições devem acontecer nas cidades de: Rio de Janeiro, Salvador de Bahia, Recife, São Paulo, Florianópolis, Belém do Pará ou Manaus e Brasilia. Outras propostas irão se desenvolver em Madrid, Lisboa, Coimbra ou Porto, Tordesillas e San Ildefonso,…

video da apresentação do projeto, aprovado na Lei Rouanet, MEC, Brasil, data do video Novembro 2016

+

BRASIL HISPÂNICO

© 2016 TERYSOS DO BRASIL, Ltda, director: José Antonio Hoyuela Jayo