Brasil Hispánico

“[...] chamese Hispánia à peninsula,

hispano ao seu habitante onde quer que more,

hispánico ao que lhe diez respeito”

Ricardo de Almeida Jorge, Lusitania

Porque o Brasil Hispânico? Na hipótese mais abrangente do Tratado de Tordesilhas, 70% do Brasil se situariam ao Oeste do Tratado, por tanto, em território da Coroa de Castilha. Que aconteceu? Porque e como foram mudados os acordos do Tratado original? Como influenciou o Período da União Ibérica no Brasil? Tem o Brasil uma herança exclusivamente portuguesa ou compartilha alguns elementos da cultura castelhana, e por tanto uma herança ibérica, ou hispânica? Que elementos poderiam ser esses? Qual é, em definitiva, a herança que o largo período da União Ibérica deixou no país do ponto de vista do patrimônio cultural material e imaterial? Porque que esses importantes capítulos da historia ainda não foram devidamente inseridos na historiografia brasileira, e sim outros até contemporâneos como o Brasil Holandês? Quais são as dimensões mais importantes de essa herança Hispânica? Qual e sua singularidade? Vamos tentar resolver todas essas duvidas e difundir os resultados a través do projeto o Brasil Hispânico.

O projeto o Brasil Hispânico desenvolve, através de quatro propostas, um livro, exposições e palestras, um site para debates (rede social), junto com um atlas e mapas digitais, a ideia de recuperar uma perspectiva nova e inovadora sobre a história colonial do país. O Projeto Brasil Hispânico quer resgatar a historia hispânica, da cultura brasileira a partir da analise das interações territoriais e urbanísticas no período colonial da União Ibérica (1580-1640).

Neste contexto, o conceito Hispânico não é o conceito espanhol, vai muito além do utilizado comumente. Hispânico inclui geograficamente todos os territórios da península (hoje Portugal e Espanha e seus territórios insulares) e, geneticamente, todos os seus povos (galegos, bascos, catalães, portugueses, castelhanos,...) e as suas diversas heranças (grega, romana, árabe, celta, fenícia, ibera,...). Os 60 anos da União Ibérica são fundamentais para entender tal influência.

Esta prevista uma estrutura histórica para o desenvolvimento do livro do site e da exposição, que nasce desde o Tratado de Tordesillas (1494) passando pelo descobrimento do Brasil (1500), e vai até a delimitação das fronteiras ibéricas (San Ildefonso, 1778). Essa estrutura histórica estaria dividida em cinco períodos basicamente: descobrimento, primeiro governo geral, união ibérica, restauração, e tratados. Mas, no período da União Ibérica, também dividiremos a exposição entre os três felipes (I, II e III de Portugal).

Todo o Brasil fica como foco do livro, incluida parte da Iberoamerica fronteiriza. As exposições devem acontecer nas cidades de: Rio de Janeiro, Salvador de Bahia, Recife, São Paulo, Florianópolis, Belém do Pará ou Manaus e Brasilia. Outras propostas irão se desenvolver em Madrid, Lisboa, Coimbra ou Porto, Tordesillas e San Ildefonso,…

video da apresentação do projeto, aprovado na Lei Rouanet, MEC, Brasil, data do video Novembro 2016

+

BRASIL HISPÂNICO

Primer Simposio Luso – Brasileiro de Cartografía Histórica, 2005, organizado por el Servicio de Patrimonio de la Marina, Rio de Janeiro. Ponencia: “Brasil una construcción Hispánica. Hitos y etapas en la fundación de ciudades durante la Unión Ibérica hacia un urbanismo original ibérico”. José Antonio Hoyuela Jayo

brasil hispânico

Diapositiva1

Diapositiva2

Diapositiva3

Diapositiva4

Diapositiva5

Diapositiva6

Diapositiva7

Diapositiva8

Diapositiva9

Diapositiva10

Diapositiva11

Diapositiva12

Diapositiva13

Diapositiva14

Diapositiva15

Diapositiva16

Diapositiva17

Diapositiva18

Diapositiva19

Diapositiva20

Diapositiva21

Diapositiva22

Diapositiva23

Diapositiva24

Diapositiva25

Diapositiva26

Diapositiva27

Diapositiva28

Diapositiva29

Diapositiva30

Diapositiva31

Diapositiva32

Diapositiva33

Diapositiva34

Diapositiva35

Diapositiva36

Diapositiva37

Diapositiva39

Diapositiva40

© 2016 TERYSOS DO BRASIL, Ltda, director: José Antonio Hoyuela Jayo